NOTÍCIAS

Produção da indústria brasileira cresce em agosto após 3 meses de recuo

| Valor Econômico


Desempenho ficou acima da mediana das estimativas de 30 instituições financeiras ouvidas pelo Valor Data, de avanço de 0,2%

A produção da indústria brasileira cresceu 0,8% na passagem de julho para agosto, na série com ajuste sazonal da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF), divulgada nesta terça-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado interrompe uma sequência de três meses de queda do setor. Pela série com ajuste sazonal, o indicador cedeu em maio (-0,1%), junho (-0,6%) e julho (-0,2%, dado revisado de queda de 0,3% anteriormente divulgada).

O desempenho do oitavo mês de 2019 ficou acima da mediana das estimativas de 30 instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor Data, de avanço de 0,2%. As projeções iam de queda de 0,8% a alta 1%.

Com o resultado mensal, a produção da indústria cedeu 1,7% no acumulado do ano e também encolheu 1,7% no acumulado em 12 meses.

Das quatro grandes categorias econômicas acompanhadas pelo IBGE, somente os bens intermediários (insumos usados para produzir outros bens) ficaram em terreno positivo em agosto, sugerindo que o avanço da indústria foi concentrado. No período, a produção de bens intermediários avançou 1,4% na comparação a julho. A categoria representa 55% da indústria e sustentou a alta de 0,8% do setor no oitavo mês de 2019.

 A produção de bens duráveis, por sua vez, diminuiu 1,8% de julho para agosto, com ajuste sazonal, enquanto a de bens semi e não duráveis teve baixa de 0,4%. Já os fabricantes de bens de capital registraram queda de 0,4% no mês em agosto. Na comparação ao mesmo período de 2018, houve recuo de 3,7%. Apesar disso, o IBGE apontou elevação de 1,6% nos acumulados de 12 meses. 

O SINMETAL não é responsável pelas notícias aqui transcritas, são apenas reproduções da mídia.